#surf 
Nazaré - Leiria - Portugal por Fábio Camargo

Marcelo Luna carreira meteórica

De forma inacreditável o cara vem domando as ondas gigantes de Nazaré com uma facilidade, que praticamente faz todas as ondas sem cair da prancha.

Como descrever a historia de um cara, que em menos de 2 anos de carreira esta fazendo isso?

Marcelo Luna, um brasileiro de 1,66 de altura chegou do nada no Big Surf mundial e já fez um estrago, já recebeu homenagem em Nazaré e tem sua prancha e placa com sua historia no museu de surf da cidade, e colocou seu nome no topo da lista dos principais Bid Riders do mundo, quando a situação fica "extreme" e fora de controle em Nazaré.

De forma inacreditável o cara vem domando as ondas gigantes de Nazaré com uma facilidade, que praticamente faz todas as ondas sem cair da prancha. Trabalhando com Garret McNamara, Andrew Cotty e Hugo Vau na última temporada e agora também, não só pela habilidade e coragem para surfar essas ondas, o Luna também hoje é considerado um dos melhores pilotos de jet ski e recue drivers de Nazaré, por isso sempre esta trabalhando juntos esses monstros do Big Surf.

Nesta última quarta feira, dia 08/11 o cara surfou uma onda colossal, fazendo parecer fácil descer uma morra, que já se fala em mais de 20 metros de face!

 

Luna que estava no mar, com uma equipe de filmagens, que o seguia de drone e na terra, captou tudo, e estão fazendo um documentário exclusivo dele, sobre esse dia surreal para seu repertório de monstruosidades realizadas, e claro, fomos falar com ele que nos contou um pouco de umas das quartas feiras mais hardcore de sua vida. 

 

Marcelo Luna - "Cara foi um dia muito especial, pois tinhamos uma missão nada fácil. Primeiro que estávamos eu e meu parceiro Alessandro Marciano (Italiano) com apenas um jet ski com 130cv (onde aqui em Nazaré usamos sempre 267cv, ou seja metade da potência), e um dia antes do swell fomos para o mar fazer alguns testes, e logo vi que seria impossivel ir do jeito que o jet ski estava, pois era muito leve para passar as ondas e efetuar os resgates. Então eu e o Marciano decidimos em fazer algo muito louco, e colocar areia dentro do jet ski (na parte da frente) para evitar que ele fosse arremessado para trás, e sair voando no momento de passar as ondas!!

Nos tinhamos um plano que precisaria ser cirúrgico, pois não teríamos chance para dois erros, seria um erro só, e estávamos perdidos.

Fomos os primeiros a entrar no mar com outra dupla australiana, pois sabíamos do vento forte que iria entrar, e logo que chegamos ja decidimos que eu ia surfar primeiro (como sempre eu fico muito instigado para surfar logo e baixar a adrenalina), e fui presenteado com uma bomba incrível, onde surfei ela toda, fui na base da onda para fazer o botton, sempre no meu estilo procurando o limite da onda para ver o real tamanho dela, depois terminei a onda e sai para ser resgatado, porem, o Marciano não teve tempo para efetuar o resgate, e ali começou o pesadelo!! 

Foi a maior onda que surfe na vida até hoje, mas também a pior situação que enfrentei, pois forma 3 ondas gigantes que quebraram na minha cabeça, onde logo na primeira tive que inflar meu colete 2 vezes para subir (demorei muito tempo para voltar a superfície), e quando voltei ja tinha outra que realmente me quebrou no meio, pois me sugou e rodei junto com o lip, batendo na superfície muito forte e tive que nessa onda esgotar meus outro dois dispositivos para inflar o colete, porem ainda veio a terceira onda, foi quando comecei orar para ele não me levar muito para o fundo, porque já não estava ouvindo com o ouvido esquerdo da pressão, e só queria chegar ate o inside logo, e graças a Deus foi o que aconteceu. Sai do mar cansado mas excitado, esperei um pouco para voltar a respirar e baixar a pressão na cabeça, e voltei gritando e correndo para clip de alegria por estar vivo.

Quando cheguei lá em cima do farol de Nazaré logo encontrei a equipe de filmagem da Maquina Voadora que logo começaram a gritar comigo dizendo "como que você esta vivo, Legend", nos filmamos tudo, foi incrível, achamos que tinha morrido pois não te vamos mais.

Na mesma hora já me mostraram a imagem de drone, e instantaneamente como a agradecer a Deus por estar vivo, pois ali tinha percebido o tamanho das ondas que tinha quebrado em minha cabeça.

 

É isso, estou muito feliz e grato por estar vivo, ter pego essa onda bizarra, que com certeza foi a maior até agora. "Porque a busca continua, sempre para quebrar os limites" Logo estará veiculando um video monstruoso exclusivo desse dia memorável.

 

Fotos: @maquinavoadora 

Fotos: @surfemotions

Midia social do atleta: @marcelolunaoficial

Comentários

Galerias | Mais Galerias