Paracuru - Ceará - Brasil por Pena

Pena Paracuru Pro 2019

Texto por George Noronha. Fotos por Lima Jr. e Natinho Rodrigues

Foi encerrado neste domingo, 17, em ondas de meio metro, o Pena Paracuru Pro, 1ª Etapa do Circuito Cearense de Surf 2019, nas ondas da Praia do Ronco do Mar, município de Paracuru.

E o grande campeão da principal categoria do circuito, a Profissional, foi o paracuruense Jannifer de Sousa. Mas, apesar de surfar no quintal de casa, Pingo, como é mais conhecido no município de Paracuru, não teve vida fácil!

Na primeira semifinal o Local Hero enfrentou uma parada dura tendo de despachar o alagoano Armando Tenório o seu correligionário, Juvemar Silva, em uma bateria vencida pelo talentoso potiguar da novíssima geração, Israel Júnior. Contudo, parada ainda mais dura enfrentou o cearense Artur Silva na segunda semi, que precisou enfrentar sozinho três experientes competidores potiguares. No último minuto Artur Silva ainda tentou a onda da virada e mesmo com um retrospecto favorável em competições no Paracuru, Artur não conseguiu garantir aquela que seria a segunda vaga cearense na tão esperada final.

E na grande Final entre os profissionais o cenário parecia repetir o enredo da segunda semi, com apenas um cearense encarando três potiguares sedentos por vitória, dos quais, dois veteranos em competições, Alan Jhones e José Júnior e o jovem, mas não menos letal nas ondas, Israel Júnior. E o trio potiguar fez valer sua superioridade numérica dentro d’água colocando pressão no cearense desde o início da bateria.

Contudo, Pingo mostrou todo o seu talento e conhecimento do pico para escolher as melhores ondas e cravar as maiores notas faturando a primeira vitória em sua carreira como profissional e de quebra, a liderança da corrida pelo título da principal categoria do certame estadual alencarino:

“Estou muito feliz com essa vitória. Eu entrei focado em pegar somente as melhores ondas. Se elas viessem eu buscaria fazer o meu melhor e graças a Deus, elas vieram e pude mostrar o resultado dos treinos que estou fazendo. Eu me profissionalizei ano passado e essa é a minha primeira vitória como profissional... aqui em casa, com a torcida dos meus familiares e amigos... Foi incrível!... Esse ano eu pretendo competir algumas etapas do WQS e essa vitória certamente me motiva a buscar outras conquistas”, declarou Jannifer de Sousa.

Na segunda colocação ficou Alan Jhones, com Israel Júnior em terceiro e José Júnior completando o pódio na quarta colocação.

E se na Profissional os potiguares não conseguiram ofuscar o brilho das comemorações dos 30 anos do Circuito Cearense, entre os amadores os visitantes comemoraram desde a principal categoria entre os amadores, a Open, até praticamente todas as categorias de base, deixando para os anfitriões apenas os títulos entre os veteranos, nos quais os inscritos eram praticamente todos cearenses.

A farra dos visitantes teve início na primeira Final a entrar na água, a Sub 8, vencida pelo paraibano Arthur Villar, com os cearenses Phelipe Silva, Carlos Zion e Saymon Rocha compondo o pódio em segundo, terceiro e quarto colocados, respectivamente.

Na sequência foi a vez do título da Sub 12 ir para as mãos do potiguar Ricardinho. Que a exemplo da bateria anterior, mesmo estando sozinho contra três cearenses, conseguiu reverter a desvantagem numérica a seu favor vencendo a bateria e assumindo a liderança do circuito nessa categoria. Os cearenses Guilherme Lemos, Victor Eduardo e Fernando Alves completaram o pódio respectivamente em segundo, terceiro e quarto colocados.

O roteiro parecia se repetir quando entrou na água a Sub 14, bateria em que mais uma vez um potiguar enfrentaria três cearenses. Contudo, dessa vez entre os anfitriões tinha um surfista local, que, não por acaso, tem nome de Campeão Mundial, Adriano de Souza. E foi com a mesma determinação que Adrianinho demonstrou desde o primeiro dia do evento, quando cravou um 10, a maior nota de toda competição, que mais um Local Hero entrou na água e empurrado pela torcida, protagonizou mais uma bela apresentação para o público presente que lotava as areias do Ronco do Mar no domingo de finais.

Mas, foi só a Final da Sub 16 entrar na água para o script se repetir novamente, com um potiguar superando três cearenses.

Apontado como um dos mais promissores talentos da novíssima geração de Baía Formosa e considerado por muitos o sucessor de Italo Ferreira, Adalto Sena não tomou conhecimento dos adversários e cravou um nove na Final para somar com uma nota 7.0 e carimbar o passaporte direto para o lugar mais alto do pódio do Cearense de Surf, seguido por Kauê Ferreira em segundo, Adriano de Souza em terceiro e Ítalo Oliveira em quarto.  

Na categoria Sub 18 mais uma vez três cearenses enfrentaram um potiguar e adivinha quem ganhou? O potiguar Derek Vitor, que surpreendeu ao superar, no minuto final, os cearenses especialistas nas ondas do Ronco do Mar, Luiz Felipe, Lucas Bezerra e Thiago Eduardo, respectivamente, segundo, terceiro e quarto colocados.

Parece até brincadeira, mas na Open tivemos mais um embate entre um potiguar e três cearenses e outra vez, deu RN no topo do pódio com Jonatha Santos superando os cearenses Lucas Bezerra, Adriano Viana e Phelipe Maia, em segundo, terceiro e quarto colocados, respectivamente.

Na sequência, finalmente a história começou a mudar e a torcida cearense pôde voltar a comemorar, até porque nas quatro baterias seguintes, só haviam cearenses.

Na Feminino Open a vitória foi para... Vitória Carneiro, com Luzimara Sousa na segunda colocação, Mayra Oliveira em terceiro e Isis Sousa na quarta colocação.

Na Master o grande campeão foi Gilvan Lima (irmão da Top Mundial Silvana Lima), que contou com a torcida para conseguir superar seus adversários. Djacir Neto terminou em segundo, com o local do Titanzinho, Rogério Dantas, em terceiro e o local da Ponte Metálica, Alexandre Gonçalves, na quarta colocação.

Na Final Senior melhor para o Campeão Brasileiro Universitário Phelipe Maia, que surfou muito para superar seus oponentes, Jeová Rodrigues, Antônio Janiel e Juvemar Silva, na segunda, terceira e quarta colocações, respectivamente.

Entre as meninas da Junior a primeira colocação ficou com Ariane Gomes, seguida por Alice Gomes em segundo, Vitória Carneiro em terceiro e Ster Cavalcante na quarta colocação.

E para eliminar qualquer possibilidade de associação dos resultados à criação de tabus ou lendas do esporte, a despeito do resultado das categorias de base, as duas últimas finais que entraram na água trataram de derrubar por terra as estatísticas. Em ambas, três cearenses enfrentaram um visitante. É bem verdade que eles não eram potiguares, mas de qualquer forma, deu Ceará na Kahuna, com Fábio Silva levando mais um troféu para o Titanzinho, seguido por Cardoso Júnior, o pernambucano Fernando Santos e o atleta (e também patrocinador do evento) Raimundo Bernardo Pena, completando o pódio na terceira e quarta colocações.

Na Longboard destaque para a atuação de Antônio Vitor, que deu aula de Hang Five para levar o troféu de primeiro lugar para Jericoacoara, seguido pelo israelense que também mora em Jeri, Yam Wisman, João Victor em terceiro e Geraldo Lemos em quarto.

E ainda teve a apresentação do Surf Adaptado, onde os atletas deram um verdadeiro show levantando a torcida e emocionando os presentes com seus exemplos de superação, determinação e força de vontade. Destaque para Emercinho, surfista local da lendária equipe “Sem Sérebro”, que mostrou que nada, nem a tetraplegia, conseguiria o tirar daquilo que ele sempre mais amou fazer, surfar. Sem falar que foi mais uma bateria composta apenas por cearenses, então a festa já estava garantida.

Brincadeiras à parte, o PENA Pro Paracuru, primeira etapa do Circuito Cearense de Surf 2019, serviu para evidenciar que quando o trabalho é bem feito os resultados positivos vêm. Se o circuito cearense, após trinta anos de existência, consegue atrair competidores vindos de vários estados e encerrar suas inscrições três dias antes da competição é prova da competência na gestão e credibilidade consolidada ao longo de três décadas. Se a equipe potiguar conseguiu o êxito de conquistar quatro primeiras colocações nas principais categorias de base, além da Open, é fruto da dedicação e organização de atletas, pais, responsáveis, poder público e patrocinadores, que cada vez mais, os atletas de Baía Formosa (a maior delegação visitante, com nada menos que 21 atletas), tem demonstrado. Isso tudo sem desprezar o talento natural que sabemos ser muito importante, mas não determinante de sucesso, nos dias atuais.

E de qualquer forma, os cearenses conquistaram sete categorias entre os amadores além de claro, a Profissional, a principal categoria do evento, que coroou com os louros da vitória o início das comemorações dos 30 anos do Circuito Cearense de Surf.

E não podemos esquecer da SUB 8, que teve um paraibano como vencedor, demonstrando a seriedade com a qual é encarada a introdução de novos atletas na Região Nordeste.   

Para todos que fazemos o certame alencarino do esporte dos Reis Havaianos, é um prazer e uma honra receber mais do que visitantes, amigos e irmãos que historicamente trocam experiência com os atletas cearenses em eventos realizados nos “Verdes Mares Bravios”.

Mas, com toda certeza, a primeira etapa do certame cearense de surf começa com gostinho de revanche, que já tem data e local marcados para acontecer, Porto das Dunas, entre os dias 19 e 21 de abril, quando novamente cearenses e potiguares deverão se encontrar, eles querendo repetir a dose e nós, buscando aumentar o brilho da festa de 30 anos do circuito mais antigo e que nunca foi interrompido de todo o Território Nacional.

Aloha!

Sobre o Circuito Cearense de Surf

Há 30 anos, mais precisamente em 1989, nascia o Circuito Cearense de Surf, certame que ao longo de três décadas revelou talentos e serviu de base para grandes eventos que trouxeram para o Ceará alguns dos maiores astros do surf brasileiro e mundial. Muitos atletas, hoje Top WCT, tiveram importante passagem pelo circuito cearense como Michael Rodrigues (local da Praia do Futuro) e Silvana Lima (local da Praia do Ronco do Mar, em Paracuru), competidores vorazes, forjados na base do Circuito Cearense, que conquistaram praticamente todos os títulos das categorias amadoras e na Profissional e hoje são astros do Circuito Mundial de Surf da World Surf League. Outros, como os potiguares Jadson André e Italo Ferreira, também tiveram no Circuito Cearense um importante degrau na conquista do sucesso profissional. Filipe Toledo e Gabriel Medina também já visitaram o Ceará em eventos nacionais criados a partir da credibilidade construída ao longo dos anos pelo Cearense de Surf, tido como um dos mais competitivos do Brasil. E foi essa reconhecida competitividade que possibilitou o surgimento de grandes nomes do surf como Fábio Silva (Campeão Mundial ISA), Tita Tavares (Campeã Mundial WQS), Pablo Paulino (Bicampeão Mundial Pro Junior), dentre muitos outros grandes nomes que contribuíram para colocar o Ceará em um dos lugares de maior destaque no cenário esportivo nacional.

Segundo o Presidente da Federação de Surf do Estado do Ceará, Amélio Júnior, o Circuito Cearense de Surf é o mais antigo certame estadual da modalidade, em todo o território nacional, e que nunca foi interrompido, sendo esta a 31ª edição da competição.Assim, atletas e simpatizantes têm motivos de sobra para comemorar essa data tão importante e celebrar juntos a abertura de mais uma corrida pelos cobiçados títulos do Circuito Cearense, contará com quatro etapas que serão realizadas ao longo do ano de 2019.

Maiores Informações

Top 16 Promoções (85 999868538)

Fed. de Surf do Estado do Ceará (85 988538538)

O PENA Paracuru Pro contou com o patrocínio de PENA Surf Wear e Prefeitura de Paracuru (SEJEL/SETUR). Apoio: D’Cofibras, Malhas Menegotti, Revista Beach Show, Hotel Vento Brasil, ASCEFED e ABRASP. Realização: Federação de Surf do Estado do Ceará e Top 16 Promoções.

Por George Noronha

RESULTADOS

PROFISSIONAL

1º Jannifer Sousa (CE)

2º Alan Jhones (RN)

3º Israel Júnior (RN)

4º José Júnior (RN)

OPEN MASCULINO

1º Jonatha Santos (RN)

2º Lucas Bezerra (CE)

3º Adriano Viana (CE)

4º Phelipe Maia (CE)

OPEN FEMININO

1ª Vitória Carneiro (CE)

2ª Luzimara Sousa (CE)

3ª Mayra Oliveira (CE)

4ª Íris Sousa (CE)

FEMININO JUNIOR

1ª Ariane Gomes (CE)

2ª Alice Gomes (CE)

3ª Vitória Carneiro (CE)

4ª Ster Cavalcante (CE)

MASTER

1º Gilvan Lima (CE)

2º Djacir Neto (CE)

3º Rogério Dantas (CE)

4º Alexandre Gonçalves (CE)

SENIOR

1º Phelipe Maia (CE)

2º Jeová Rodrigues (CE)

3º Antônio Janiel (CE)

4º Juvemar Silva (CE)

KAHUNA

1º Fábio Silva (CE)

2º Cardoso Júnior (CE)

3º Fernando Santos (PE)

4º Raimundo Pena (CE)

LONGBOARD

1º Antônio Victor (CE)

2º Yam Wisman (ISR)

3º João Victor (CE)

4º Geraldo Lemos (CE)

SUB 18

1º Derick Vitor (RN)

2º Luiz Felipe (CE)

3º Lucas Bezerra (CE)

4º Thiago Eduardo (CE)

SUB 16

1º Adalto Sena (RN)

2º Kauê Ferreira (CE)

3º Adriano de Souza (CE)

4º Ítalo Oliveira (CE)

SUB 14

1º Adriano de Souza (CE)

2º Adalto Sena (RN)

3º Pedro Rian (CE)

4º Guilherme Lemos (CE)

SUB 12

1º Ricardinho (RN)

2º Guilherme Lemos (CE)

3º Victor Eduardo (CE)

4º Fernando Alves (CE)

SUB 8

1º Arthur Vilar (PB)

2º Phelipe Silva (CE)

3º Carlos Zion (CE)

4º Saymon Rocha (CE)

Comentários

Notícias | Mais Notícias