#wqs #wsl #profissional #session #surf #treinamento 
São Sebastião - São Paulo - Brasil

Wesley Leite vence Surf-treino de Juquehy e mostra que seguiu com o surf afiado.

Luciane de Castro

Em ano sem competições, atleta pró de Ubatuba destaca a importância da manutenção da atividade em alto rendimento.

A pandemia de Coronavírus que paralisou o mundo a partir de março de 2020 e mantém as atividades restritas após um ano, impacta diretamente nos objetivos de atletas que desejam alcançar um espaço na elite do surf mundial.

Para Wesley Leite, a parada é frustrante, já que vinha focado para as etapas do QS: “Tem sido difícil, sobretudo sem uma perspectiva de volta. Não se trata de treinar em vão, mas treinar às escuras, sem saber quando e como será a retomada das competições. É bem complicado não conseguir estabelecer treinos específicos neste momento, embora me mantenha focado na melhor performance.”.

Em fevereiro deste ano, a praia de Juquehy em São Sebastião abrigou um surf treino e Wesley Leite faturou o prêmio de primeiro lugar. Em razão da ausência de competições – objetivo de todo atleta - a realização de modelos compactos e pontuais são de fundamental importância para a manutenção da atividade em alto rendimento, além dos treinos diários.

“O convite para participar do surf treino surgiu de repente e não tive tempo de me preparar. A preparação é importante já que temos condições de mar distintas, sem contar o mental, que precisei trabalhar rapidamente no mesmo dia do evento. Foi muito gratificante, sobretudo porque fui me surpreendendo a cada bateria, com prancha nova e diante de feras como Samuel Pupo e Thiago Camarão, meus ídolos.”.

Manter a atividade e o foco em um período de parada atípica, na visão do atleta, afeta, primordialmente, as chances de conquistar mais visibilidade e possibilidades de parcerias e patrocínios.

“A idade vai passando, as marcas que apoiam não estão visíveis como de costume e isso é bem ruim. Em contrapartida, tenho mais tempo para treinar e aperfeiçoar meu desempenho com treino físico de 3 a 4 vezes por semana, mental diariamente e em praias com todo o tipo de onda possível. Também faz parte da minha preparação – e tem sido fundamental nestes tempos estranhos e difíceis – um encontro ao mês com o psicólogo Nuno Cobra.”.

Crédito na foto: Mateus Cardoso - @mateuscardosofotos

Crédito na foto do surf treino e nos vídeos: Garga Produções - @gargaproducoes

Comentários

Galerias | Mais Galerias