#organização #ondas perfeitas #comportamento 
Namíbia

Onda Kilométrica de Skeleton Bay com Novas Regras Para Surfar

surfportugal.pt

Com 2,1 kilômetros, a esquerda de Skeleton Bay na Namíbia é uma das ondas mais desejadas do planeta e das que mais surfistas tem recebido desde que foi popularizada em 2009.

Com um crowd maior a cada temporada, os surfistas visitantes vão agora ter de respeitar novas regras estabelecidas pelos locais se a querem continuar a surfar esta onda que proporciona tubos de areia sem igual.

Explica a revista sul-africana Zig Zag, na sua mais recente edição, que, caso um surfista apanhe uma onda que consiga ligar todas as seções, tem uma longa caminhada de volta até ao pico depois de a surfar. Segundo a mesma publicação, rapidamente os surfistas que viajam para Skeleton Bay onda perceberam que, com o auxílio dos jipes e picapes, podem encurtar o caminho até o pico e, mais rapidamente, voltar a fazer tubos intermináveis.

Se esta solução é perfeita para o surfista que tem o apoio dos veículos, é péssima para o surfista que não os tem, e está na água remando contra a corrente para ficar num dos vários picos espalhados ao longo da praia. A Zig Zag entrevistou Shaun Loubser, surfista local e membro da Namibia Surfing Association, que manifestou a sua preocupação. "A principal causa de congestão no pico tem sido esta questão das caronas múltiplas, com os jipes subindo e descendo o pico inúmeras vezes. O pessoal local está ficando furioso com o crowd e esta prática, é necessário resolver o problema antes que aconteça algo sério", alerta.

Segundo Loubser e o resto da turma local, que surfa a onda há mais tempo que a sua popularização em 2009, acreditam que acabar com esta prática das caronas resolveria o assunto. "Nós sabemos que não há muito o que possamos fazer para controlar o crowd mas, ao menos, queremos instituir algumas regras básicas, como esta" afirma, salientando que os próprios locais já começaram a seguir a prática e esperam que o restante do crowd siga o seu exemplo.

A proibição desta prática, que é basicamente o equivalente a uma carona de jetski dentro de água, espalharia, na opinião dos surfistas locais, o crowd ao longo dos dois km de onda, tratando-se de uma solução eficaz, rápida e amigável.

Comentários

Galerias | Mais Galerias