#feminino #surf 
Brasil

Luiza: inspirando mulheres a surfar junto com a Langai

Luiza Coutinho

A Lu é dona da Langai, a primeira surfshop só para mulheres no Brasil. Desde sua criação ela vem inspirando mulheres a surfar no Brasil inteiro (e no mundo?!). Ela é a homenageada de hoje no nosso espical do mês das mulheres aqui no Surfguru!

Nesse mês das mulheres, vamos compartilhar com a nossa comunidade um pouquinho sobre a história de algumas mulheres que inspiram outras a se jogar no mar. Vem conferir um pouco da história da Luiza!

- Quem é você?

Meu nome é Luiza mas gosto que me chamem de Lu :) Sou dona da Langai, uma surfshop pra mulheres, e, mais do ser uma marca quero inspirar mulheres a surfar todos os dias.


Acho que meu signo e meu ascendente falam bastante sobre a minha personalidade! Virginiana com ascendente em peixes, a louca das listinhas e super metódica mas que as vezes quer jogar tudo pro ar e fica sonhando com uma roadtrip pelo mundo!

- Como é a sua relação com o mar hoje? Como ela começou?

Um dia sem água salgada pra mim não é a mesma coisa! Quase todos os dias acordo bem cedinho e vou surfar perto de casa. Amo começar o meu dia nem que seja com uma corrida na areia e um mergulho quando não tem onda.

Minha relação com o mar começou desde pequena! Sempre morei perto da praia e admirava demais o surf. Mas, confesso que ainda que tivesse uma relação próxima não me considerava apta a começar a surfar. Tinha medo porque tenho asma, dentre outras travas psicológicas!


Quando comecei a namorar o Bruno, que surfava já há bastante tempo, minha vontade de começar a surfar só cresceu! O incentivo do Bruno e a minha força de vontade foram essenciais pra eu me aproximar ainda mais do mar (pra não dizer que acho que não vivo sem ele hoje).

- Qual foi o maior perrengue que você já passou no mar?

Na Califórnia, sem dúvidas! Eu surfava há 1 ano e ainda tava começando a colocar na parede da onda. Tava viajando com o Bruno, meu namorado, em uma surftrip do norte a sul da Califórnia pra pegar altas ondas.

Em Sunset Cliffs, San Diego, entramos em um pico que era bem distante da costa e, precisava descer um cliff e remar uma distancia considerável até o pico. De fora o mar parecia ter 1,5m mas, lá de dentro tinham séries de até 3m sem dúvidas!

Entrei com medo mas confiante! Sempre tive bastante medo de pedra mas decidi ir com medo mesmo hehe. As séries além de grandes eram bem longas (de 5 a 7 ondas) e, uma delas eu tomei na cabeça e fui bem arrastada, chegando perto do cliff. Consegui remar e sair pelo canal mas 2 caras que também tomaram a série não conseguiram! Foram arrastados até o cliff, perderam a prancha e, depois de um tempo foram resgatados pelos bombeiros (com direito a redinha e tudo!).

Depois disso eu PANIQUEI, queria sair do mar de tudo quanto é jeito. Só pensava que eu ia morrer, fiquei com muito medo, MESMO. Pedi pro meu namorado vir comigo e, passamos um sufoco na hora de sair.

Precisávamos subir na pedra e, ela escorregava porque as ondas batiam na primeira parte que tinha que subir. Minha cabeça não tava funcionando direito essa hora e eu escorreguei tomando a onda na pedra, fiquei travada sem conseguir subir e ainda tequei a prancha e a caixinha da Gopro. Um outro surfista me ajudou de cima do cliff, enquanto o Bruno subia com as nossas pranchas.

Ufa! Depois disso sai! Não me machuquei mas o medo me travou e eu poderia ter me machucado feio nas pedras. Mas é isso, sempre um aprendizado :)

- Qual é a sua melhor lembrança dentro da água?

Pegar uma onda muito muito longa em Chicama e depois de algumas horas conseguir reencontrar meu namorado na água e chorarmos de felicidade juntos! Isso tudo no pôr do sol :)

- Quais foram seus maiores aprendizados?

O importante é se divertir! Tudo no seu tempo! E, vai com medo mesmo hahaha.

- Qual o seu próximo desafio? Objetivo?

Entrar e sair de um tubão deep heheh

- O que diria para uma mulher que está começando a se conectar com o mar?

Você não vai se arrepender! 

.

Comentários

Galerias | Mais Galerias