#associações 
Itajaí - Santa Catarina - Brasil

Eco Mutirão recolhe 300 quilos de lixo na Brava de Itajaí

Rodrigo Sikorski

Voluntários recolheram lixo da faixa de areia e restinga

Quem frequenta a praia Brava de Itajaí e a admira por sua beleza não imagina que em três horas de trabalho, os voluntários do projeto Mutirão Ecológico, apresentado pelo Bravíssima Private Residense, promovido pela Associação de Surf Praias de Itajaí - ASPI retiraram 300 quilos de lixo da faixa de areia e restinga. O próximo Mutirão Ecológico deverá ocorrer em março na praia da Atalaia.

O mutirão aconteceu no sábado e reuniu 50 voluntários que se dispuseram a ajudar o meio ambiente e deixar a praia Brava mais bonita. Dentre o lixo recolhido o que chamou a atenção dos voluntários foi a um pedaço de para-choque, fraldas descartáveis, latas de bebidas, garrafas de vidro, copos plásticos e muita xepa de cigarro. Todo o lixo recolhido foi colocado em uma caçamba e levado pela Ambiental para a destinação correta. Para o presidente da ASPI, José Alberto Luz o evento foi bem produtivo e serviu para conscientizar quem participou. “Não precisamos encher a praia de gente. O que importa é que que participa vem porque ama o meio ambiente e quer fazer o bem para as praias de Itajaí”, ressaltou.

Turistas que estavam passeando pela Brava viram o mutirão e resolveram participar. Como as amigas Luisa Coelho de Roraima e Emilly Cristinny de Sergipe. Foi o primeiro evento de limpeza de praia que elas participaram. Luisa ficou impressionada com a quantidade de xepas de cigarro que encontrou. Já Emilly lembrou que as pessoas nas redes sociais são uma coisa e quando chegam na praia esquecem de tudo e deixam seu lixo.

A mineira Desiree Hoffmann estava junto com sua afilhada Sthefany Hafez. Este também foi o primeiro mutirão da dupla que encontrou escovas de dente, preservativos e muita xepa de cigarro. “Ficamos impressionadas com a falta de cuidado das pessoas com a praia. Encontramos muita bituca de cigarro perto do posto de salva vidas”, contou Desiree.

As crianças também marcaram presença no mutirão da ASPI. Davi Schimtz de nove anos, lembrou que não é legal jogar lixo na praia porque faz mal para os animais e eles podem morrer ao ingerir o microlixo. Davi estava com seu pai Juliano Gleison, ex-presidente da ASPI e sua mãe Daiane Schimtz. Já para Nicolas Winnikes Trossini de nove anos o mutirão foi bem legal. “Tive que entrar no mato (restinga) para recolher várias garrafas de bebida alcoólica. Estas pessoas tem que colocar as garrafas no lixo e não jogar no mato (restinga)”, reclamou o pequeno Nicolas que participou do mutirão junto com seu pai José Carlos Trossini presidente da PB Empreendimentos Imobiliários.

Quem também participou da ação ecológica foi a influencer digital Ana Carla. Ela foi com seu marido Paulo Antônio Filho e a pequena Yasmin de dois anos. Ana possui uma página no Instagram chamada @ana.maedayasmin com mais 40 mil seguidores. “Foi a primeira vez que a família participou de um mutirão. Para nós foi muito importante e já estamos mostrando para a Yasmin como preservar o meio ambiente”, contou. Paulo é oceanógrafo e disse que este tipo de ação é muito importante para preservação da restinga. “É a restinga que protege a praia. Ela faz com que a praia se mantenha em equilíbrio”, finalizou

Comentários

Galerias | Mais Galerias