#política 
La Libertad - Peru

Chicama Tornou-se a Primeira Onda Protegida por Lei

Surf Portugal

Chicama, a famosa esquerda quilométrica, tornou-se a primeira onda do mundo a ser protegida por uma lei

Os peruanos não só possuem uma das comunidades com maior cultura surf de todo o globo, como ainda são um exemplo no que toca à preservação do meio ambiente e das suas principais ondas.

Tudo aconteceu em fevereiro passado, o governo peruano assinou a lei, que fará com que aquela que é conhecida como a onda mais longa do mundo seja protegida. A partir de agora, por exemplo, nenhuma construção poderá ser feita a menos de 1 km da onda, caso venha a interferir com a onda ou com o vento.

Mas isto foi apenas o início para as ondas peruanas. A Federación Nacional de Tabla (Fenta) e a organização Conservamos por Naturaleza, uniram-se para levar adiante a lei que visa proteger as melhores ondas do Perú e depois de Chicama pretendem proteger mais 10 ondas apenas este ano. Costa Verde, Punta Hermosa, Punta Rocas (Lima); Huanchaco e Pacasmayo en La Libertad serão as próximas.

Num futuro próximo estas instituições têm ainda o objetivo de incluir mais de 130 ondas nesta lei. Contudo, este é um processo difícil e que implica algum dinheiro. O presidente peruano Ollanta Humala assinou a lei em 2013, mas só agora foi dado o "sim" das autoridades competentes, uma vez que foram necessários inúmeros estudos e investigações.

Agora, as instituições envolvidas na luta por esta medida única em todo o Mundo querem unir rapidamente esforços para juntar 50 mil dólares. Será esse o valor necessário para conseguir incluir mais 10 ondas na lei n° 27.280, a tal que protege as ondas do Peru. É necessário que os estudos ambientais provem que, tal como Chicama, também estas ondas possuem um valor na costa peruana.

Por enquanto Chicama está a salvo de qualquer construção que ameace o ecossistema local e pode gabar-se ser protegida por lei, tendo ao seu lado tanto a comunidade de surfistas como o governo peruano. Algo, que tal como sabemos, não acontece em tantos outros locais do globo, onde o interesse econômico se sobrepõe à natureza.

O surf peruano é assim recompensado por uma luta que começou há 16 anos. Foi nos anos 80 que se formou o grupo "ACOLPO" (Associação para a Conservação das Ondas do Peru), depois de uma construção na praia ter arruinado o pico de La Herradura, um dos mais icônicos da costa peruana. Desde então que lutam para que esse cenário não voltasse a se repetir noutros picos famosos.

A cereja no topo do bolo desta luta veio com esta notícia da preservação da primeira onda por lei. Um exemplo que deveria ser seguido em todo o mundo.

Fonte: Surf Portugal

 

Comentários

Galerias | Mais Galerias