#previsão #tecnologia #meio ambiente 
por NOAA

Condições Mais Frias Significam a Continuidade de La Niña

A previsão é que as condições de La Niña continuem pelo menos durante o verão do hemisfério sul 2017-18

Durante o mês de outubro, as condições fracas de La Niña emergiram como reflexo de temperaturas abaixo da média da superfície do mar (TSMs) na maior parte do Oceano Pacífico equatorial central e leste. Os índices Niño semanais foram variáveis ​​durante o mês, com valores próximos de -0,5° C durante a semana passada nas regiões Niño-3.4 e Niño-3.

As temperaturas da sub-superfície permaneceram abaixo da média em outubro, refletindo a profundidade anormalmente superficial da termoclina no Pacífico central e leste. Além disso, a convecção foi suprimida perto da Linha de Data Internacional e ligeiramente aumentada em partes das Filipinas.

Ao longo do Oceano Pacífico equatorial, os ventos alísios de baixo nível ficaram principalmente próximos da média, mas os ventos do nível superior foram fortemente anômalos para o oeste e o Índice de Oscilação do Sul foi positivo. No geral, o sistema oceânico e atmosférico reflete o início das condições de La Niña.

Para o restante da primavera do Hemisfério Sul e o verão de 2017-18, um fraco La Niña é favorecido nas médias do modelo da pluma IRI / CPC e também no Ensemble multi-modelo norte-americano (NMME). O consenso dos meteorologistas é que o evento continue até aproximadamente fevereiro a abril de 2018. Em resumo, prevê-se que as condições de La Niña continuem (~ 65-75% de chance) pelo menos durante o verão do Hemisfério Sul.

Esta discussão é um esforço consolidado da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), do Serviço Meteorológico Nacional da NOAA e suas instituições financiadas.

Fonte: NOAA

Comentários

Galerias | Mais Galerias