#tecnologia #meio ambiente 
Suíça por Organização Meteorológica Mundial

Onda de 19 Metros É a Maior Onda Medida por uma Bóia

Um comitê de especialistas da Organização Meteorológica Mundial estabeleceu um novo recorde mundial de altura significativa de onda com 19 metros, medido por uma bóia no Atlântico Norte.

A onda foi registada por uma bóia automatizada às 03:00h da madrugada (hora de Brasília) em 4 de fevereiro de 2013 no oceano Atlântico Norte entre a Islândia e o Reino Unido (aproximadamente 59° N, 11° W). A onda foi formada pela passagem de uma frente fria muito forte, que produziu ventos de até 43.8 nós (81 quilômetros por hora) na área.

O recorde anterior de 18,275 metros (59,96 pés) foi medido em 8 de dezembro de 2007, também no Atlântico Norte. O Comitê de Avaliação de Extrem da Comissão de Climatologia da Organização Meteorológica Mundial classificou como "a maior altura significativa de onda medida por uma bóia". O Comitê foi composto por cientistas do Reino Unido, Grã-Bretanha, Canadá, Estados Unidos da América e Espanha.

A bóia (K5) que registrou a onda é parte da rede britânica do Met Office de estações meteorológicas automáticas marítimas. As bóias fundeadas e à deriva constituem uma parte vital de uma extensa rede internacional de observação coordenada pela OMM e pelos seus parceiros. Eles complementam as medições baseadas em navios e as observações por satélite que monitoram os oceanos e prevêem os perigos meteorológicos em alto mar.

"Esta é a primeira vez que medimos uma onda de 19 metros. É um recorde notável", disse Wenjian Zhang, subsecretário-geral da OMM. "Destaca a importância das observações e previsões meteorológicas e oceânicas para garantir a segurança da indústria marítima global e para proteger as vidas da tripulação e dos passageiros em rotas movimentadas", disse ele.

"Precisamos de alta qualidade e registros extensivos do oceano para ajudar na nossa compreensão das interações tempo/oceano", disse o Dr. Zhang. "Apesar dos enormes avanços na tecnologia de satélites, as observações sustentadas e registros de dados de bóias fundeadas e à deriva e navios ainda desempenham um papel importante a este respeito", disse ele.


Em Fevereiro de 2000, foi medido um recorde em separado - o da altura mais elevada da altura das ondas, medida pela observação do navio - ocorrido na bacia Rockall, também no Atlântico Norte entre o Reino Unido e a Islândia.

A altura das ondas é definida como a distância entre a crista de uma onda e o cavado da próxima. O termo "altura significativa de onda" significa a média do terço mais alto de ondas medido por um instrumento e é comparável ao que um observador veria como uma média de cerca de 15 a 20 ondas bem formadas ao longo de um período de cerca de 10 minutos.

As ondas mais altas ocorrem tipicamente no Atlântico Norte, ao invés do Oceano Antártico. Os padrões de circulação do vento e a pressão atmosférica no Atlântico Norte no inverno levam a intensas tempestades extra-tropicais, muitas vezes chamadas de "bombas". Isto significa que a área dos platôs subaquáticos dos grandes bancos ao largo da costa canadense perto de Terra Nova ao sul da Islândia até a costa ocidental do Reino Unido, incluindo a bacia Rockall, são os candidatos principais para registros das ondas.

"O novo recorde mundial será adicionado ao arquivo oficial da OMM de extremos climáticos que está sendo constantemente atualizado e expandido graças a melhorias contínuas em instrumentação, tecnologia e análise", disse Randall Cerveny, Relator Conjunto sobre os Registos Mundiais de Extremos de Clima para a OMM. "Os oceanos cobrem cerca de 70% da superfície do planeta. Observações oceânicas são, portanto, críticas para a compreensão e previsão do nosso clima ", disse ele.

O arquivo inclui as temperaturas mais altas e mais baixas do mundo, chuvas, pedregulhos mais pesados, período seco mais longo, rajadas de vento máxima, assim como condições climáticas e hemisféricas extremas. Um comitê de especialistas da OMM, no início deste ano, estabeleceu dois novos registros - a maior distância reportada e a maior duração relatada para um único raio em, respectivamente, Oklahoma (Estados Unidos da América) e sul da França.

Detalhes do novo registro e definição de altura significativa de onda estão disponíveis aqui

A lista completa de climas e extremos climáticos está disponível em https://wmo.asu.edu/

Fonte: Organização Meteorológica Mundial

Comentários

Galerias | Mais Galerias